Diabetes em grávidas quase duplicou nos últimos cinco anos

Taxa passou de 3,3% em 2007 para 5,6% em 2012
10 de março de 2014 - 11h22
A taxa de diabetes nas mulheres grávidas quase duplicou nos últimos cinco anos, passando de 3,3% em 2007 para 5,6% em 2012, de acordo com dados avançados ao jornal Público pela comissão organizadora do 11º Congresso Português de Diabetes. 
O fenómeno está associado a maternidades tardias e à obesidade das progenitoras.
Em 2007, a taxa de diabetes nas grávidas era de 3,3% e em 2012 passou para 5,6%, devido ao adiamento da maternidade e à obesidade das futuras mães.
O endocrinologista Jorge Dores, médico do Centro Hospitalar do Porto e coordenador do Grupo de Estudos da Diabetes e Gravidez da Sociedade Portuguesa de Diabetes, esclarece ao referido jornal que os dados que constam do Registo Nacional da Diabetes Gestacional “mostram uma prevalência superior à encontrada no Relatório Anual do Observatório nacional da Diabetes” divulgado no final do ano passado e cuja percentagem se situava nos 4,8%.
Ainda assim, uma análise preliminar permite concluir que 280 mulheres já tinham diabetes quando engravidaram. As 2700 que desenvolveram posteriormente a doença tinham em média 32,8 anos e 28,3% eram obesas antes de engravidarem.
A doença tira em média sete anos de vida às pessoas com menos de 70 anos e apesar de os números absolutos da diabetes terem praticamente estabilizado, o relatório conclui que o peso da doença nas gestantes aumentou significativamente.
SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários