Diabetes custou 1% do PIB e 10% da despesa em saúde, em 2013

Em 2013, os custos com a Diabetes em Portugal representaram cerca de 1.500 milhões de euros, correspondendo a 1% do Produto Interno Bruto (PIB) e 10% das despesas em saúde, segundo um relatório apresentado esta quarta-feira.

De acordo com o relatório “Diabetes: Factos e Números” do Observatório Nacional da Diabetes, no ano passado esta doença representou um custo direto estimado entre 1.250 e 1.500 milhões de euros (valor similar ao do ano anterior).

“Isto representa 0,8%-0,9% do PIB português em 2013 e 8%-9% da Despesa em Saúdee em 2013”, sublinha o documento.

Por outro lado, “se considerarmos o custo médio das pessoas com Diabetes, de acordo com os valores apresentados pela Federação Internacional da Diabetes (IDF) em 2013, a doença em Portugal representou um custo de 1.713 milhões de euros”, acrescenta.

Tais valores representaram 1% do PIB português em 2013 e 10% da Despesa em Saúde em 2013.

Quanto ao custo médio das embalagens de medicamentos da Diabetes, mais do que duplicou o seu valor nos últimos dez anos.

O crescimento do custo dos medicamentos da Diabetes (mais 263%) tem assumido uma especial relevância face ao crescimento efetivo do consumo, quantificado em número de embalagens vendidas (mais 66%).

Segundo o observatório, os utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) têm encargos diretos de 18 milhões de euros com o consumo de antidiabéticos orais e de insulinas, o que representa 8% dos custos do mercado de ambulatório com estes medicamentos no último ano.

Neste sentido, apesar do acréscimo de despesa registado no último ano, o relatório realça o facto de os encargos totais dos utentes com estes medicamentos terem estabilizado nos últimos três anos.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários