Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Consulta de Hospital Pediátrico regista cerca de 65% de crianças com imunodeficiência

A detecção precoce, célere e a intervenção multidisciplinar deste tipo de deficiência é imperativa, uma vez que pode representar uma melhoria da eficiência da visão através de estímulos visuais adequados.

Para agilizar o processo de diagnóstico até ao tratamento de deficiências visuais graves, o Hospital Pediátrico de Coimbra tem uma consulta multidisciplinar de Baixa Visão, no âmbito da intervenção precoce, que abrange as idades dos 0 aos 6 anos.

No dia 3 de Dezembro, Dia Internacional das Pessoas com Deficiência importa destacar que 65 por cento das crianças que vão à consulta sofrem de multideficiências e a média de idades da consulta é de 3 anos.

“O objectivo da consulta é a referenciação precoce dos doentes a uma unidade de baixa visão”, explica Catarina Paiva, médica responsável pela Consulta de Baixa Visão do Hospital Pediátrico.

A deficiência visual grave conduz a restrições na vida das crianças a vários níveis - educacional, pessoal e social - afectando o seu desenvolvimento. A intervenção implica um programa de reabilitação abrangente que envolve uma equipa multidisciplinar.

“O desenvolvimento visual e psicomotor das crianças com deficiência depende da eficácia dos programas de reabilitação”, alerta a médica especialista em oftalmologia.

A equipa de intervenção precoce trabalha no contexto natural da criança, estabelecendo a ligação entre o hospital, escola, comunidade e família.

“Actuamos ao nível hospitalar, com programas específicos de reabilitação em diferentes áreas do desenvolvimento, ao nível escolar, com intervenção nas actividades lectivas, e ao nível da família, através da supervisão das actividades da vida diária”, explica Catarina Paiva.

Como funciona a consulta

Na Consulta de Baixa Visão do Hospital Pediátrico de Coimbra, as crianças são avaliadas pela equipa de Oftalmologia, que faz o diagnóstico, a classificação do tipo de deficiência visual, o teste e a prescrição de ajudas visuais.

Ao mesmo tempo estabelece-se um programa de reabilitação visual. É feita uma avaliação funcional da visão e das necessidades da criança, em todas as áreas de desenvolvimento, bem como a orientação para técnicas de orientação e mobilidade.

Esta consulta tem como parceiros uma equipa do Desenvolvimento - Dr. Boavida Fernandes, uma equipa da Medicina Física e de Reabilitação - Dr. Renato Nunes, e uma equipa de Intervenção Precoce na Deficiência Visual.

A esta consulta chegam doentes de várias instituições: da Maternidade Bissaya Barreto, do serviço de Oftalmologia do Hospital Pediátrico de Coimbra, dos hospitais da Região Centro com serviços de Oftalmologia e Pediatria, dos centros de saúde, das escolas e das equipas de intervenção precoce.

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Assinalado a 3 de Dezembro, o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência é uma data comemorativa internacional promovida pelas Nações Unidas desde 1998, com o objectivo de sensibilizar para uma maior compreensão dos assuntos relacionados com a deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas.

Procura também aumentar a consciência dos benefícios trazidos pela integração das pessoas com deficiência em cada aspecto da vida política, social, económica e cultural.

Catarina Paiva é licenciada em Medicina pela Universidade de Coimbra e Especialista em Oftalmologia pelo Centro Hospitalar de Coimbra. Trabalha como Oftalmologista Pediátrica no Hospital Pediátrico de Coimbra desde 2005 e é responsável pela consulta de baixa visão do Hospital Pediátrico.

03 de Dezembro de 2010

Fonte: Ideias Concertadas

Comentários