DGS pede aos doentes menos graves para recorrer aos centros de saúde

Devido ao caos nas urgências e a “fim de evitar o congestionamento” dos serviços hospitalares, a Direção-Geral da Saúde (DGS) apelou esta terça-feira aos portugueses que apresentem situações clínicas menos graves para recorrerem aos centros de saúde ou utilizarem a Linha Saúde 24.
créditos: NUNO ANDRE FERREIRA / LUSA

A DGS refere, em comunicado, que “a atividade gripal é agora moderada”, mas adverte que as temperaturas baixam que se têm verificado são, muitas vezes, responsáveis pela descompensação de doenças crónicas, nomeadamente cardiovasculares, respiratórias e diabetes, em particular nas pessoas idosas e isoladas.

“Em consequência, assiste-se ao aumento da procura de cuidados em serviços de urgência hospitalar, frequentemente devido a situações clínicas graves que necessitam de internamento”, sublinha o comunicado, assinado pelo diretor-geral da Saúde, Francisco George.

Para evitar o congestionamento destes serviços de urgência, “os doentes menos graves devem recorrer aos seus centros de saúde”, apela a DGS.

Para tal, as Administrações Regionais de Saúde, nomeadamente na Região de Lisboa e Vale do Tejo, alargaram os horários de atendimento até ao dia 27 de fevereiro.

Linha Saúde 24 

A DGS recomenda ainda a utilização prévia da Linha Saúde 24 (808 24 24 24), que está “habilitada a prestar informações sobre os centros de saúde abertos e horários de funcionamento, em todo o país”.

Segundo o boletim de vigilância epidemiológica do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), até 08 de fevereiro foram registados 79 casos por cada 100.000 habitantes.

Até esta data, foram analisados 747 casos de síndroma gripal.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários