DGS emite alerta de calor para quatro distritos do continente

Alerta de calor mantém-se até quinta-feira
14 de agosto de 2013 - 10h35



A Direção-Geral de Saúde (DGS) emitiu hoje um alerta amarelo de calor para os distritos de Vila Real, Braga e Bragança, pelo terceiro dia consecutivo, e para Castelo Branco, devido à previsão de temperaturas máximas elevadas.



A DGS alerta, na sua página na Internet, que a exposição ao calor intenso, particularmente durante vários dias consecutivos, “pode produzir efeitos negativos na saúde humana”.



Por causa das temperaturas elevadas, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou sete distritos do continente e o arquipélago da Madeira estão hoje sob aviso amarelo.



Sob aviso amarelo, o segundo menos grave de uma escala de quatro, estão os distritos de Vila Real, Braga, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco e Évora.



De acordo com o IPMA, o aviso vai estar em vigor entre as 03:00 de hoje e as 18:59 de quinta-feira no continente e para as ilhas da Madeira e Porto Santo entre as 03:00 de hoje e as 21:59 de sexta-feira.



O aviso amarelo determinado pelo IPMA pressupõe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.



O IPMA prevê para hoje, no continente, céu limpo, temporariamente nublado em alguns locais do litoral a sul do Cabo Carvoeiro até ao início da manhã e, durante a tarde, nas regiões do interior norte e centro, vento em geral fraco, soprando moderado, de nordeste até meio da manhã nas terras altas do norte e centro e rodando para o quadrante oeste durante a tarde, e pequena subida de temperatura.



Na Madeira prevê-se céu pouco nublado e vento fraco enquanto nos Açores a previsão aponta para períodos de céu muito nublado e vento fraco.



Quanto às temperaturas, em Lisboa, Viseu e Beja prevê-se uma máxima de 35 graus Celsius, em Faro 28, no Porto e na Guarda 32, em Évora 37, Castelo Branco 38, em Portalegre, Coimbra, Vila Real e Braga 36, no Funchal 29, em Ponta Delgada 24, Angra do Heroísmo 25 e em Santa Cruz das Flores 26.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários