DGS apela a vacinação contra a gripe com doses gratuitas acima dos 65 anos

No último inverno, a DGS estima ter vacinado 55% das pessoas com mais de 65 anos
25 de setembro de 2013 - 17h01



A Direção-Geral da Saúde já enviou uma orientação a todos os médicos, farmacêuticos e enfermeiros onde apela a que a vacina contra a gripe seja dada aos grupos de riscos preferencialmente até dezembro. À semelhança do ano passado, as pessoas com mais de 65 anos vão poder recebê-la gratuitamente nos centros de saúde.



Em termos de grupos prioritários, a vacina deve ser dada às pessoas com mais de 65 anos, a todos os que tenham doenças crónicas, às crianças com mais de seis meses, às grávidas com mais de 12 semanas de gestação e aos profissionais de saúde ou cuidadores que trabalhem com idosos ou crianças. A vacina é também recomendada aos menores de 64 anos.



“A vacina contra a gripe é gratuita para pessoas com idade igual ou superior a 65 anos e está disponível nos centros de saúde, não necessitando de receita médica ou guia de tratamento para ser administrada. Neste grupo etário pretende-se atingir uma taxa de vacinação de, pelo menos, 60%”, explica a Direção-Geral da Saúde, num comunicado tornado público no seu portal. A vacina está disponível a partir de dia 1 de Outubro.



No último inverno, o primeiro em que foi gratuito para este grupo, as estimativas apontam para que se tenham vacinado 55% das pessoas com 65 ou mais anos. Mesmo assim, o objetivo de convergir com as metas da Organização Mundial da Saúde de ter 75% da população imunizada ainda está longe de alcançado.



A vacina é também gratuita para quem esteja internado em instituições particulares de solidariedade social (IPSS), nas misericórdias ou lares ligados à Segurança Social, bem como a doentes integrados na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e a crianças ou deficientes institucionalizados.



Neste inverno de 2013/2014, a vacina contra a gripe sazonal, à semelhança dos outros anos, vai proteger as pessoas das três estirpes do vírus que a Organização Mundial da Saúde previu que mais vão circular: A(H3N2), B/Yamagata e A(H1N1) — esta última idêntica à da gripe pandémica de 2009.



Para as pessoas não incluídas no plano de vacinação gratuita, a vacina é disponibilizada nas farmácias, através de prescrição médica.




SAPO Saúde

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários