DGS analisa equipamentos a usar por profissionais contra o Ébola

As autoridades de saúde portuguesas estão a analisar os equipamentos de proteção individual que devem ser usados pelos profissionais de saúde no âmbito do combate ao Ébola, bem como o contexto da sua utilização.

Segundo uma nota emitida hoje pela Direção-geral da Saúde (DGS), o dispositivo de coordenação para o vírus do Ébola “está a analisar os normativos existentes no âmbito da biossegurança, nomeadamente naquilo que se refere aos equipamentos de proteção individual (EPI) a utilizar pelos profissionais de saúde e ao contexto da sua utilização, bem como aos procedimentos laboratoriais”.

As autoridades estão ainda a equacionar o “reforço dos mecanismos de comunicação junto dos serviços de saúde e da população”.

Esta análise da DGS acontece depois de na segura-feira ter sido confirmado que uma auxiliar de enfermagem espanhola foi contagiada com o vírus do Ébola.

A profissional tinha atendido o missionário Manuel Garcia Viejo, vítima mortal de Ébola no dia 25 de setembro, num hospital madrileno.

A situação tornou-se no primeiro caso de contágio deste vírus na Europa, que já matou mais de 3.000 pessoas na África Ocidental.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários