Dezenas de manifestantes protestam contra fim do Hospital Pulido Valente

Os manifestantes chegaram a interromper trânsito na Alameda das Linhas de Torres durante 10 minutos
22 de novembro de 2013 - 12h09



Algumas dezenas de pessoas protestaram hoje junto ao Hospital Pulido Valente, em Lisboa, contra “o desmantelamento progressivo” dos serviços da unidade de saúde.



Os manifestantes chegaram a interromper o trânsito na Alameda das Linhas de Torres durante dez minutos, quando ocuparam a via.



A iniciativa foi promovida pela Plataforma Lisboa, que agrega utentes e profissionais do setor da saúde. A maioria dos profissionais que participaram na concentração trabalha no Pulido Valente e muitos deles foram para a rua com as batas e fardas.



Ana Pais, uma das representantes do movimento, referiu que o protesto se deveu também à possibilidade de um encerramento, passando as valências para o Hospital de Santa Maria.



“Estamos a lutar para o Pulido não fechar, gritaram os manifestantes.



Na semana passada, o presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte, a que pertencem os hospitais Santa Maria e Pulido Valente, disse à Lusa estar em curso um “plano de fusões estratégicas”.



Carlos Martins referiu que a administração do Pulido Valente vai criar novos serviços e uma área de responsabilidade social, assegurando que não existirá duplicação de serviços com o Santa Maria.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários