Deputada do PS diz que aumento de mortes por doenças respiratórias contraria ministro da Saúde

Observatório Nacional aponta para aumento de 17 por cento das mortes em 2012
29 de janeiro de 2014 - 12h51



O PS considerou hoje que os mais recentes dados sobre um aparente aumento da mortalidade causada por doenças respiratórias em 2012 contrariam afirmações feitas no parlamento pelo ministro da Saúde e pede-lhe explicações sobre esta matéria.



A deputada socialista Luísa Salgueiro citou dados do relatório anual do Observatório Nacional das Doenças Respiratórias que apontam para um aumento de 17 por cento em 2012, em comparação com o ano anterior, no número de mortes devido a doenças respiratórias.



"O mesmo relatório indica que, além de 4012 óbitos por cancros da traqueia, brônquios e pulmão, 13908 portugueses morreram por doenças respiratórias, representando um aumento de 16,58 por cento face a 2011. Destas, um terço perdeu a vida devido a pneumonia, representando uma subida de 25 por cento em comparação com o ano anterior", referiu Luísa Salgueiro.



De acordo com a deputada do PS, estes dados contrariam as posições assumidas pelo ministro Paulo Macedo na última audição da Comissão Parlamentar de Saúde, a 22 de janeiro passado, em que terá defendido uma diminuição em 2013 no número de pneumonias.



"Em que fonte se baseou o senhor ministro para informar a Comissão Parlamentar de Saúde que os casos de pneumonia diminuíram em 2013 ?", questiona Luísa Salgueiro, solicitando ainda a Paulo Macedo que explique "a subida abrupta" registada no número de mortes relacionado com doenças respiratórias.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários