Dentistas entregam ao Governo proposta para pôr especialistas nos centros de saúde

A Ordem dos Médicos Dentistas entregou na terça-feira ao Governo uma proposta para a colocação daqueles profissionais nos centros de saúde, adiantou à agência Lusa o bastonário Orlando Monteiro da Silva.

“A proposta, que cumpre os requisitos que foram comunicados pelo Ministério da Saúde, vai ser levada a cabo de forma faseada, através de experiências piloto em vários centros de saúde do país, com médicos dentistas a exercer nas instalações do Serviço Nacional de Saúde, nos cuidados de saúde primários em regime de contratualização ou avença”, adiantou à Lusa o bastonário.

Orlando Monteiro da Silva, que falava na sequência da entrega da proposta ao Ministério da Saúde, noticiada hoje pelo Diário de Notícias, esclareceu que os cuidados vão ser orientados numa primeira fase para prestar cuidados básicos de medicina dentária a uma população economicamente desfavorecida e portadora de doenças crónicas como o cancro, a diabetes ou doenças cardiovasculares.

Atualmente, o Serviço Nacional de Saúde tem apenas um dentista para cada meio milhão de utentes.

“Outra condição foi a de esta inserção não se sobrepor à cobertura já prestada pela rede clínica e consultórios privados, no âmbito do programa do cheque-dentista, que vai permanecer tal como está e que recebe faixas da população muito importantes”, revelou, salientando que o projeto tem de levar e conta as restrições orçamentais.

Questionado sobre quantos médicos vão ser precisos para levar a cabo o projeto, Orlando Monteiro da Silva disse que o número vai ser calculado mais tarde em função dos centros de saúde que vierem a revelar-se operacionais para o efeito, estejam equipados ou possam ser adaptados para a consulta.

Leia também15 alimentos que os dentistas nunca comem

“A Ordem e a Direção-Geral das Saúde efetuaram já visitas aos locais, aos centros de saúde do país. Foi feito um levantamento do que existe para posteriormente se poder chegar à seleção dos centros e ao número de médicos que seja adequado”, disse.

Comentários