Deficiência nos cromossomas pode ser uma das causas de cinco transtornos mentais comuns

Anomalias nos cromossomas 2 e 10 podem explicar origem da doença
28 de fevereiro de 2013 - 10h05



O autismo, hiperatividade, bipolaridade, depressão e esquizofrenia podem estar relacionados com duas deficiências genéticas cromossomáticas e problemas em dois genes, indica o maior estudo realizado sobre o tema, publicado hoje no Reino Unido.



Cientistas americanos analisaram a herança genética de 33.332 pacientes portadores de autismo, hiperatividade, bipolaridade, depressão e esquizofrenia e compararam os dados com um grupo de controlo composto por 27.888 pessoas sem registo de qualquer doença mental.



Os cientistas descobriram que os pacientes a quem tinham sido diagnosticado algum dos cinco transtornos tinham em comum defeitos nos cromossomas 2 e 10, assim como em outros dois genes responsáveis pela regulação do cálcio nas células do cérebro.



Mas segundo o estudo, publicado na revista médica britânica The Lancet, os genes fazem parte de um quadro geral e não podem, sozinhos, explicar as causas destes transtornos.



Apesar da amostra ser alargada, os intervenientes eram na maioria de origem europeia, pelo que os resultados do estudo poderiam ser diferentes se as pessoas fossem originárias de outras regiões, referem os próprios investigadores, segundo a agência France Presse.



Por outro lado, a classificação de alguns distúrbios mentais é delicada e vaga, já que alguns dos sintomas são transversais e o diagnóstico pode ser contraditório de escola médica, para escola médica, lê-se no mesmo estudo.



Apesar da falta de exatidão no diagnóstico, a investigação agora publicada deverá ser um importante instrumento na procura de novas curas, explicações e tratamentos para estas doenças mentais.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários