Dadores de esperma e óvulos vão ser pagos com quantias mais "chorudas"

A maioria dos doadores são estudantes universitários
17 de março de 2014 - 11h23



O Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (CNPMA) vai aumentar o valor pago a cada doação de óvulos e esperma. Segundo avança o Diário de Notícias, os preços serão revistos este ano, embora ainda não se saiba para quanto. O objetivo desta iniciativa passa por aumentar os tratamentos com recursos a material doado.



De momento, a mulher recebe cerca de 628 euros pela doação de óvulos e o homem 41 euros pela doação de esperma. O novo valor deverá ser anunciado em meados de junho, refere o jornal.



À publicação, o presidente da CNPMA, Eurico Reis, destacou que são cada vez mais as pessoas que procuraram fazer a doação, mas que a grande maioria dos dadores são estudantes universitários, embora existam casos de pessoas com família e empregos estáveis.



A procura destes métodos de inseminação artificial é também frequente e o aumento do valor pago pelas doações tem como principal objetivo aumentar o stock e o número de dadores. Só em 2011, de acordo com os últimos dados apresentados pela instituição, a doação de óvulos originou 159 nascimentos, das quais resultaram 133 partos.



O recurso a material doado por terceiros, frisa o Diário de Notícias, permitiu iniciar 269 ciclos com óvulos e 306 com esperma privado.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários