Cronologia do surto: Quatro pessoas morreram com legionella em três dias

Desde sexta-feira que foram registados e confirmados 160 casos de pessoas infetadas com a bactéria legionella e há mais 20 casos suspeitos.
créditos: NUNO VEIGA/LUSA

Quatro pessoas já morreram devido a esta bactéria, que é responsável pela Doença dos Legionários, uma pneumonia grave, cuja infeção se transmite por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água ou por aspiração de água contaminada.

07 novembro

Treze pessoas deram entrada no Hospital de Vila Franca de Xira com sintomas que apontavam para episódios provocados pela bactéria legionella. Os pacientes eram provenientes das freguesias de Forte da Casa e da Póvoa de Santa Iria do concelho de Vila Franca de Xira, de acordo com a Câmara.

Posteriormente, o Hospital de Vila Franca de Xira confirmou a entrada naquela unidade hospitalar de 27 pessoas infetadas com a bactéria legionella, uma delas em estado grave. O Hospital avançou que a infeção se processa através do ar e não através da ingestão de água.

Ao final do dia, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo adiantava que o número de pessoas infetadas tenha subido para 33 e que eram todas de Vila Franca de Xira.

 08 novembro

Um dos doentes infetados com legionella morreu no hospital de Vila Franca de Xira.

O diretor-geral da Saúde, Francisco George, anunciou que na sexta-feira tinha sido aberto "um inquérito epidemiológico para averiguar a fonte potencial de contaminação" e constituiu uma equipa liderada por si para acompanhar o tema.

Francisco George admitiu que o surto de legionella verificado em Vila Franca de Xira "é um problema que não é habitual", dada "a magnitude e gravidade".

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, anunciou que tinha sido acionado um plano de contingência para lidar com o surto. 

Comentários