Conteúdo do sal dos alimentos vai estar destacado na rotulagem

Queda de 15% no consumo de sal entre 2003 e 2011 ajudou a diminuir casos de morte no Reino Unido
16 de abril de 2014 - 13h33



O conteúdo do sal dos alimentos vai estar destacado na rotulagem e os produtos com pouco sal irão ter uma identificação, de acordo com a estratégia para a redução deste mineral na alimentação, divulgada pela Direção-Geral da Saúde.



Um comunicado do diretor-geral da Saúde, Francisco George, refere que a estratégia portuguesa “tem em atenção as boas práticas recolhidas através da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de grupos de trabalho constituídos para o efeito na DGS”.



Portugal elegeu cinco objetivos que passam pela promoção da sensibilização e o aumento do conhecimento dos consumidores sobre os riscos que o sal representa para a saúde, em particular na génese da hipertensão arterial.



“Melhorar a rotulagem no sentido de destacar o conteúdo de sal dos alimentos e identificar produtos com pouco sal” é outra das metas traçadas por este organismo do Ministério da Saúde.



A estratégia passa ainda por “modificar a disponibilidade de produtos alimentares com menor conteúdo de sal, fomentando a participação da indústria e demais intervenientes”.



A DGS pretende ainda “monitorizar e avaliar o envolvimento da indústria na reformulação da oferta de produtos alimentares e também do conhecimento, atitudes e comportamento dos cidadãos consumidores”



O comunicado assinado por Francisco George dá conta da intenção da DGS de “implementar um sistema de avaliação da ingestão de sal a nível populacional e monitorizar a oferta de sal nos grupos de alimentos”.



Estudo revela diminuição de mortes



Ontem, a revista "British Medical Journal" (BMJ) revelou que uma queda de 15% no consumo de sal entre 2003 e 2011 ajudou a diminuir consideravelmente os casos de mortes por ataques cardíacos e derrames cerebrais em Inglaterra.

Comentários