Contactos de risco da espanhola que teve Ébola devem ter alta hoje

As dez pessoas consideradas contactos de risco com a auxiliar de enfermagem espanhola Teresa Romero, curada da infeção do vírus do Ébola, entre as quais o seu marido, deverão hoje ter alta no Hospital Carlos III, onde passaram 21 dias.

Deverão sair de isolamento, além do marido, Javier Limón, quatro enfermeiras e quatro médicos e um outro homem, considerado de baixo risco, que deu já negativo em duas provas ao vírus do Ébola.

Com estas altas, que surgem depois da saída na semana passada de cinco outras pessoas que tinham tido contacto com Teresa Romero, ficam descartados quaisquer casos de risco associado à auxiliar de enfermagem.

A única exceção diz respeito à equipa médica que tem tratado Teresa Romero e que terá que ficar, ela própria, sob observação durante 21 anos para excluir qualquer contágio.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários