Conselho de Ética da Ordem dos Médicos demite-se contra bastonário

Cinco colaboradores regulares renunciaram ao cargo
11 de janeiro de 2013 - 14h18



A saída acontece depois de o bastonário José Manuel Silva ter pedido comentário ao parecer do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, que abordava a contenção de custos com medicamentos.



Os membros efetivos do Conselho Nacional de Ética e Deontologia Médicas, da Ordem dos Médicos (OM), pediram a demissão em protesto contra o comportamento do bastonário, avança o jornal Público, que ouviu um dos demissionários, Nuno Montenegro.



A SIC Notícias diz que apenas quatro dos sete membros do órgão consultivo da OM tinham pedido para abandonar o cargo, mas Nuno Montenegro esclareceu ao referido jornal que foram cinco (de um total de sete) os que o fizeram. Na prática são todos os membros do Conselho de Ética da Ordem que comparecem às reuniões e emitem pareceres, uma vez que os outros dois não têm colaborado, acrescentou.



A decisão acontece depois de o bastonário ter pedido a este órgão consultivo um comentário ao parecer do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV), emitido em setembro, e que desencadeou grande polémica por falar em "racionamento" e defender contenção de custos com medicamentos no setor público.



O Conselho de Ética da OM acabou por concluir que o parecer do CNECV era equilibrado. “Apesar de uma ou outra discordância, o nosso parecer é muito mais próximo do do Conselho de Ética para as Ciências da Vida do que das posições assumidas pelo bastonário”, confirmou Nuno Montenegro.



José Manuel Silva não quis aceitar o pedido de demissão, mas Nuno Montenegro assegura que a tomada de posição é irreversível.



Por SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários