Congresso Insular de Enfermagem destaca ganhos de aplicação no terreno de trabalhos académicos

9 de outubro de 2013 - 14h53



O Congresso Insular de Enfermagem, que arranca na quinta-feira em Ponta Delgada, vai colocar em destaque trabalhos com notoriedade no âmbito académico que se têm repercutido em "importantes ganhos" em saúde pública nas comunidades, como acontece nos Açores.



“O nosso intuito é também evidenciar trabalhos que tiveram alguma notoriedade no âmbito académico e que transitaram para a vertente prática. Queremos mostrar e trocar algumas experiências entre colegas que trabalham numa realidade insular e os do continente”, afirmou Tiago Lopes, presidente da comissão organizadora do congresso e responsável da Secção Regional dos Açores da Ordem dos Enfermeiros.



A cidade de Ponta Delgada recebe entre quinta-feira e domingo o Congresso Insular de Enfermagem Açores-Madeira, que tem como tema “Da investigação à ação”.



Tiago Lopes disse que serão partilhadas experiências e trabalhos que "inicialmente se basearam numa intervenção mais no âmbito da investigação, mas que, entretanto, derivado à sua pertinência, foram transpostos para a prática" e têm evidenciado "ganhos em saúde".



"É isto que queremos mostrar aos colegas e mesmo até à tutela, a evidência que traz a aposta nos cuidados de enfermagem", frisou Tiago Lopes, exemplificando com o projeto do enfermeiro de família, no Centro de Saúde de Vila Franca do Campo, em São Miguel, nos Açores.



Apesar da realidade arquipelágica dos Açores (nove ilhas), Tiago Lopes disse que a classe tem evidenciado na região "esforços para manter a profissão em constante evolução e têm apostado muito na investigação e transposto estes trabalhos para a prática".



No congresso vão ser evidenciados trabalhos como o projeto de enfermagem de reabilitação que está a ser desenvolvido no centro de saúde de Ponta Delgada, com ganhos "excelentes" e premiado no âmbito da Missão Sorriso, e o Projeto Com(Viver) Mais do Centro de Saúde de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, que "nasceu de um trabalho académico no âmbito da pós-licenciatura de especialização em enfermagem de saúde comunitária e já foi apresentado no Parlamento Europeu.



O Congresso Insular de Enfermagem vai debater ainda outros temas como o modelo de desenvolvimento profissional, "uma área de especial interesse para a enfermagem porque irá mudar substancialmente o paradigma da profissão atual", segundo Tiago Lopes, a proximidade do enfermeiro na comunidade, enfermagem de saúde familiar, os enfermeiros atuando em áreas específicas e gestão em enfermagem, entre outros painéis.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários