Concurso para nova maternidade de Coimbra lançado em dois meses

O presidente do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), José Martins Nunes, disse hoje à agência Lusa que o concurso para o projeto de arquitetura e conceção da nova maternidade de Coimbra é lançado nos próximos dois meses.
créditos: AFP

O concurso de projeto de arquitetura e conceção da nova maternidade deve avançar, no máximo, num espaço de dois meses, tornando "real" um processo que já conta com mais de dois anos de trabalho, também em conjunto com a Câmara Municipal de Coimbra, sublinhou José Martins Nunes.

O lançamento do concurso será possível depois de o ministro da Saúde, Paulo Macedo, ter anunciado hoje um reforço de quatro milhões de euros do capital estatutário do CHUC, referiu o presidente do centro hospitalar.

A nova maternidade de Coimbra passa por uma construção de raiz junto à psiquiatria.

Já em dezembro de 2014, o ministro da Saúde tinha referido essa possibilidade, considerando que as duas maternidades que integram o CHUC (Maternidade Bissaya Barreto e Maternidade Daniel de Matos) "não têm condições para subsistir isoladas", fazendo sentido "ter uma maternidade junto do hospital, que é o que os profissionais querem".

O ministro da Saúde sublinhou que há a decisão de "se criarem sinergias" e de se colocar as maternidades num edifício "junto do perímetro do hospital, que é onde faz sentido as maternidades estarem, quer pela criança, quer pela mulher".

A possibilidade de integração das duas maternidades no Hospital Pediátrico foi estudada, "mas os estudos dizem que ficaria mais caro" ser nesse edifício, referiu na altura Paulo Macedo.

A criação do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) levou à fusão dos Hospitais da Universidade de Coimbra (onde estava inserida a Maternidade Daniel de Matos), do Centro Hospitalar de Coimbra (que integrava a Maternidade Bissaya Barreto) e do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Coimbra.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários