Comer fruta previne diabetes, mas sumos elevam risco da doença

Mirtilo, uva e maçã são as frutas que mais diminuem o risco de diabetes
30 de agosto de 2013 - 10h17



Um estudo publicado pelo British Medical Journal pode amargar o pequeno-almoço de muita gente: o consumo diário de um ou mais copos de sumo de fruta aumenta em 21% o risco de desenvolver diabetes tipo 2.



A doença, que é considerada uma epidemia mundial, afeta 347 milhões de pessoas, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).



O estudo, liderado por Isao Muraki, da Escola Médica de Harvard (EUA), analisou dados de mais de 187 mil homens e mulheres acompanhados durante 24 anos para saber se o consumo de diferentes tipos de fruta poderia influenciar positiva ou negativamente o risco de desenvolver diabetes tipo 2.



Mais de 12 mil participantes (6,5%) receberam diagnóstico da doença durante o estudo. A diabetes tipo 2, diretamente relacionada com a obesidade, é caracterizada pela resistência do corpo à ação da insulina, que controla os níveis de açúcar no sangue, ou pela produção insuficiente da hormona.



Trabalhos anteriores já tinham tentado averiguar se o consumo de frutas poderia reduzir o risco de diabetes, mas, segundo os autores, não tinha sido encontrada uma ligação forte entre as duas variáveis.



Mirtilo, uva e maçã



Por isso, os investigadores decidiram analisar cada fruta separadamente. Mirtilo, uva e maçã, consumidos três vezes por semana, foram as frutas que mais diminuíram o risco de diabetes, em 26%, 12% e 7%, respetivamente.



Já o melão foi a única fruta cujo consumo esteve ligado ao aumento dos casos de diabetes. Os autores também notaram um aumento no risco de desenvolver a doença entre os que tomavam sumo de fruta.



Segundo os cálculos do estudo, trocar os sumos pelo consumo frequente de fruta inteira promove uma queda do risco de diabetes em, pelo menos, 7%.



De acordo com Daniela Jobst, nutricionista funcional e membro do Instituto de Medicina Funcional dos EUA, a diferença de resultado entre as frutas tem a ver com o seu índice glicémico mas, talvez principalmente, com os nutrientes que cada uma tem.



“A diabetes envolve um processo de stress oxidativo, aumenta a quantidade de radicais livres. Frutas como mirtilo e uvas têm fitoquímicos antioxidantes”



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários