Cigarros eletrónicos podem ser tão seguros como pensos de nicotina no combate ao tabagismo

Uma em cada 20 pessoas que usou pensos de nicotina ou cigarros eletrónicos deixou de fumar
9 de setembro de 2013 - 08h55



O ato de fumar um cigarro eletrónico pode ser tão seguro e eficaz como colocar um penso de nicotina para ajudar a deixar de fumar, de acordo com o primeiro estudo realizado por clínicos a comparar os dois produtos.



O estudo, publicado na revista científica The Lancet, e apresentado em Barcelona, mostra que uma em cada 20 pessoas que usou pensos de nicotina ou cigarros eletrónicos conseguiu deixar de fumar, e mostra também que aqueles que usaram apenas cigarros eletrónicos eram mais propensos a conseguir reduzir para metade o consumo de cigarros normais, mesmo que não tenham deixado de fumar completamente.



O ensaio clínico feito a 657 pessoas não é suficientemente grande para permitir conclusões definitivas sobre se os cigarros eletrónicos são melhores que os pensos de nicotina, afirmam os investigadores, mas mostram uma tendência aos reguladores na Europa e nos Estados Unidos, que avaliam as restrições impostas a estes dispositivos eletrónicos.



"Os profissionais de saúde vão agora, esperemos, sentir-se mais à vontade para recomendar estes cigarros aos fumadores, ou pelo menos apoiar o seu uso", escreveu Peter Hajek, um professor de psicologia clínica no Instituto de Medicina Preventiva em Wolfson, num comentário que acompanha a divulgação dos resultados.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários