Cientistas conseguiram bloquear a alergia a amendoim em crianças

A alergia a amendoim afeta uma criança em cada cinquenta e é a principal causa de morte por alergia
30 de janeiro de 2014 - 12h24



Um grupo de médicos conseguiu tornar crianças alérgicas a amendoim insensíveis ao alimento, fazendo-as ingerir pequenas doses deste alimento, segundo um estudo publicado esta quinta-feira na revista médica britânica The Lancet.



Depois de seis meses de tratamento, as crianças conseguiram tolerar doses diárias de 800 mg de amendoim em pó, o equivalente a cinco amendoins, o suficiente para salvar a sua vida no caso da ingestão acidental do alimento.



"O tratamento permitiu que crianças muito alérgicas consumam quantidades de amendoins muito superiores às encontradas nos alimentos contaminados acidentalmente, algo tranquilizador para os pais que temem reações alérgicas fatais", resumiu o coordenador do estudo, Andrew Clark, da Universidade de Cambridge.



Um total de 99 crianças e adolescentes alérgicos, de 7 a 16 anos, participaram no estudo.



Uma em cada cinco crianças sofreu efeitos não desejados, que na maioria dos casos se traduziu em prurido na região bocal.



A alergia a amendoim afeta uma criança em cada cinquenta e constitui a principal causa de morte como consequência de uma alergia alimentar.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários