Centros de saúde e hospitais promovem testes do VIH e distribuição de preservativos

Centros de Saúde, hospitais e associações de todo o país aderiram à Semana Europeia do Teste ao VIH e vão promover, a partir de sexta-feira, a realização do exame e distribuir preservativos e informação sobre a doença.
créditos: AFP

Em Portugal, a iniciativa, que decorre entre os dias 21 e 28 de novembro, é promovida pelo GAT - Grupo Português de Ativistas sobre Tratamento de VIH/SIDA, que pretende alertar para a importância do diagnóstico precoce da infeção pelo VIH e incentivar os portugueses a realizarem o teste.

Dados da organização da iniciativa referem que 30 a 50% das pessoas que vivem na Europa não sabem que são VIH positivo e metade destas pessoas são diagnosticadas tardiamente, adiando o acesso ao tratamento.

“Tendo em conta que em Portugal e noutros países as pessoas chegam demasiado tarde ao tratamento, houve esta necessidade de criar uma semana europeia do teste VIH para que as pessoas percebam não só a importância de fazer o teste, mas também desmistificar um bocadinho as questões à volta do teste”, disse hoje à agência Lusa o diretor-executivo do GAT, Ricardo Fernandes.

O objetivo é que “todas as pessoas, independentemente do tipo de comportamento que têm, de risco ou não, possam fazer o teste para saber o seu estatuto serológico”, mas também conter a epidemia do Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH).

“Muitas das pessoas não sabem que se o diagnóstico for precoce, os tratamentos disponíveis permitem que a pessoa tenha uma vida muito longa e com bastante qualidade”, elucidou Ricardo Fernandes.

Os dados da organização estimam que em Portugal existam entre 38 mil e 62 mil pessoas infetadas, o que faz com que o país tenha uma das prevalências mais altas de toda a Europa (entre os 0,7 e o 0,9 %).

Comentários