Centros de saúde dos Açores passam a escolher hospital para encaminhar doentes

Secretário regional da Saúde diz ser forma de diminuir listas de espera cirúrgicas
15 de abril de 2014 - 14h01



Os centros de saúde das ilhas dos Açores que não têm hospital vão poder passar a encaminhar os seus doentes para qualquer uma das três unidades hospitalares da região, anunciou hoje o secretário regional que tutela o setor.



A "livre referenciação dos utentes" para qualquer um dos hospitais da região permitirá às unidades de saúde de ilha escolher, por exemplo, o hospital com menor lista de espera para uma cirurgia ou consulta, sublinhou Luís Cabral, esclarecendo que o novo sistema estará em vigor em julho.



O secretário regional da Saúde disse acreditar que esta será uma forma de diminuir algumas listas de espera cirúrgicas.



Segundo Luís Cabral, que falava na Graciosa, no caso desta ilha, e no âmbito de um "procedimento experimental", há utentes que foram já encaminhados para fazer cirurgias no hospital da Horta e não no da Terceira, que é o hospital de referência dos graciosenses.



Mais médicos



Luís Cabral revelou, ainda, que está prestes a ser concluído o processo de contratação de mais uma médica de medicina familiar para a Graciosa e que o executivo abrirá mais um concurso para outro clínico para esta ilha.



Atualmente, há apenas um médico de medicina familiar na Graciosa no quadro da Unidade de Saúde ilha. Só com três médicos no quadro haverá médico de família para toda a população, explicou.



Quanto às deslocações de especialistas hospitalares à Graciosa, disse que estão já a ser retomadas, tal como na generalidade das ilhas sem hospital, depois de numa reunião que teve com os sindicatos há algumas semanas ter ficado esclarecido que estas deslocações continuam a ser voluntárias, embora tenha mudado o regime de pagamento aos médicos.



No entanto, a este propósito, sublinhou que os especialistas hospitalares devem funcionar, sobretudo, como "consultores" dos médicos de família nas ilhas sem hospital e não serem eles a fazer o seguimento permanente dos doentes.



Luís Cabral reuniu-se hoje com a direção da Unidade de Saúde da Graciosa, no âmbito da visita que o Governo Regional dos Açores está a fazer a esta ilha, que termina na quarta-feira.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários