Centro Hospitalar do Médio Tejo adota serviço de diabetes pediátrica

O conselho de administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) anunciou hoje que vai instalar e autonomizar a valência de diabetes pediátrica na região, serviço inexistente em todo o distrito de Santarém.
créditos: AFP PHOTO/ SAJJAD HUSSAIN

"Posso anunciar que estamos já a dar formação específica de diabetes pediátrica a médicos e a enfermeiros para instalar esta valência no CHMT dentro de poucos meses", disse à agência Lusa o presidente da administração do CHMT, composto pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas.

"Estamos a reforçar a equipa que já existe no serviço de diabetologia, em Tomar, e a nova valência representará um significativo reforço das competências do CHMT, no caso, na área da diabetes pediátrica, permitindo evitar, assim, que as crianças e os seus pais tenham de se deslocar propositadamente a Lisboa para consultas e tratamentos, como hoje acontece", frisou Carlos Andrade.

"Até ao início do verão", apontou, "ficaremos completamente autónomos no tratamento da diabetes pediátricas e de patologias associadas", reforçou o gestor.

A medida insere-se na estratégia de reforço global dos recursos humanos para viabilizar financeiramente aquele centro hospitalar, tendo o conselho de administração anunciado no dia 11 de fevereiro ter obtido autorização da tutela para a contratação de 39 médicos.

Com uma dívida acumulada na ordem dos 42 milhões de euros, Carlos Andrade, que assumiu funções há seis meses, defende ser necessário "recapitalizar" o CHMT em termos de recursos humanos "para, daí, poder obter mais proveitos", com o consequente aumento da prestação de cuidados aos cerca de 255 mil utentes da sua área de abrangência, medidas que espera que tenham resultados visíveis em 2016 e 2017.

O gestor disse ainda que o Hospital de Dia de Oncologia do CHMT conta, a partir de hoje, com uma médica especialista a tempo inteiro que coordenará aquele serviço.

Comentários