Centro Hospitalar da Cova da Beira cria creche para filhos dos funcionários

A mensalidade a pagar pelos utilizadores será calculada com base nos rendimentos familiares
15 de janeiro de 2014 - 11h12



O Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB) vai criar uma creche destinada aos filhos dos funcionários, a primeira do género nesta região do interior do país, que terá horário alargado e "facilitará a vida" àqueles profissionais.



Sandra Mota, 33 anos, enfermeira no serviço de urgência pediátrica do Hospital da Covilhã, é mãe de um bebé de 12 meses, que frequenta uma creche a poucos quilómetros de casa, uma realidade que poderá ser alterada já a partir de março, e "para melhor", afirmou em declarações à Lusa.



"Respondi afirmativamente ao inquérito que nos foi distribuído. Ainda não sei se vou fazer a transferência porque depende das condições, mas, pelo que nos foi informado, esta é uma possibilidade a ter em conta porque, do ponto de vista pessoal, acho que me facilitará a vida", disse.



Ter uma creche "à porta do emprego" e poder ter o filho a poucos metros de distância são vantagens apontadas por Sandra Mota, que também se mostrou satisfeita com o horário anunciado para a nova creche: entre as 07:00 e as 24 horas, de segunda a sábado.



A enfermeira recordou que no hospital se trabalha por turnos e que isso nem sempre é fácil de conciliar os horários do trabalho com os da atual creche do filho.



"Nos dias em que eu não posso é o pai que o vai buscar ou, em alternativa, um familiar. Ora, se ele estiver aqui, pelo menos nos dias em que o pai não possa, ou que haja algum contratempo, tenho uma opção que não implica incomodar mais ninguém", sublinhou.



Em declarações à Lusa, o presidente do conselho de administração do CHCB, Miguel Castelo Branco, também destacou as vantagens do projeto, que surgiu depois de um repto lançado pelos próprios funcionários.



Na região, esta será a primeira unidade hospitalar a ter uma creche, projeto que, de acordo com aquele responsável, se enquadra "na política de responsabilidade social", bem como "na estratégia de promoção da maternidade e da paternidade, que o CHCB tem assumido".



Miguel Castelo Branco considerou que a nova estrutura também contribuirá para a motivação dos profissionais abrangidos.



"Claro que tendo os filhos por perto, os profissionais estarão mais tranquilos no desempenho das suas funções", realçou.



A estrutura ficará localizada dentro das instalações do hospital e as obras de adaptação do espaço já arrancaram, estando a respetiva conclusão prevista para março.



A creche terá capacidade para acolher 34 crianças, com idades entre os 3 e os 36 meses. Terá ainda uma valência de estudo acompanhado para as crianças entre os 5 e os 10 anos, bem como regime de "baby-sitting".



De acordo com o CHCB, se sobrarem vagas, estas poderão ser ocupadas pelos filhos dos colaboradores da Universidade da Beira Interior e restante comunidade.



A mensalidade a pagar pelos utilizadores será calculada com base nos rendimentos familiares.



A concretização do projeto não implica custos para o CHCB, uma vez que as obras estão a ser efetuadas pela entidade parceira, que vai explorar o espaço.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários