Centro de Biotecnologia garante que não há risco no consumo de produtos com transgénicos

Plataforma Transgénicos Fora listou os supermercados com mais produtos transgénicos
26 de fevereiro de 2013 - 12h17



O Centro de Informação de Biotecnologia garantiu hoje que não há nenhum risco no consumo de óleos alimentares em Portugal e considerou que a análise divulgada na segunda-feira pela Plataforma Transgénicos Fora é um exercício de manipulação.



“Ontem a intitulada ‘Plataforma Transgénicos Fora’ emitiu um comunicado onde diz ter analisado a presença de OGM – Organismos Geneticamente Modificados em hipermercados portugueses. Este comunicado é um exercício de desinformação e mais uma peça de manipulação”, refere o Centro de Informação de Biologia.



Em comunicado hoje divulgado, a entidade critica o estudo da Plataforma Transgénicos Fora que avalia 10 hipermercados no que concerne à política anunciada de exclusão de transgénicos e a sua presença efetiva nas lojas.



Num estudo, a plataforma refere que o Intermarché e o E.Leclerc são os que mais expõem os seus clientes a óleos alimentares geneticamente modificados, enquanto o Minipreço é o melhor classificado.



O Centro de Informação de Biotecnologia (CIB) avisa, no entanto, que “nada há a temer” e diz que os óleos alimentares produzidos a partir de soja geneticamente modificada “são tão seguros e inócuos como os produzidos com plantas convencionais”.



Para o CIB, a divulgação das conclusões da avaliação daquela plataforma é “uma forma de tentar aterrorizar os consumidores e fazer os distribuidores e vendedores questionarem-se sobre a qualidade dos produtos que fornecem aos seus clientes”.



Sublinhando que esses alimentos foram “profusamente testados antes de serem utilizados para consumo”, a entidade lembra que foram aprovados pela Agência Europeia de Segurança Alimentar e estão “há mais de 15 anos no mercado, sem que qualquer questão de saúde pública se tenha levantado”.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários