Catorze países europeus unidos para baixar preço do tratamento inovador para hepatite C

Portugal é um dos países envolvidos nas negociações através do Infarmed
11 de julho de 2014 - 11h50



Catorze países europeus uniram-se pela primeira vez para negociar a redução do preço de um novo medicamento contra a hepatite C, o Sovaldi, informou na quinta-feira (11.07) a ministra da Saúde da França, Marisol Touraine.



O Sovaldi (sofosbuvir), do laboratório americano Gilead, é um tratamento inovador contra esta doença viral, mas o seu custo elevado (70.000 dólares pora um tratamento de 12 semanas) preocupa as autoridades de saúde.



O medicamento representa "um avanço terapêutico considerável", mas "se aceitarmos um preço tão elevado, não poderemos curar todos e isso vai colocar a segurança social em risco, isto é, os outros doentes", disse a ministra.



"Por essa razão, lancei uma iniciativa inédita há várias semanas em Bruxelas para mobilizar todos os países europeus e para que unamos nossas forças para pesar nas negociações sobre os preços com este laboratório americano", acrescentou.



"Pela primeira vez, catorze países europeus uniram-se por esta casa. Por esta razão, vamos negociar, país por país, porque é assim que se faz, mas trocando informação", asseverou.



"Estamos a falar de milhares de milhões e não de milhões ou centenas de milhões", advertiu Touraine, ao se referir ao custo do tratamento para o sistema de saúde francês.



Portugal é um dos países envolvidos nas negociações, através da Autoridade do Medicamento (Infarmed).



Por SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários