Casos de gripe aumentaram na terceira semana de janeiro

Dos casos admitidos nos hospitais, 75% dos doentes não estavam vacinados
24 de janeiro de 2014 - 10h36



O número de casos de gripe aumentou na terceira semana de janeiro, tendo sido detetados 17 em catorze hospitais portugueses, de acordo com o Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe divulgado pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.



O Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe indica que na terceira semana do ano (entre 13 e 19 de janeiro), a taxa de incidência da síndroma gripal foi de 67,9 casos por cada 100.000 habitantes, encontrando-se “acima da atividade basal” pela terceira semana consecutiva, com tendência crescente.



O relatório realça também que a percentagem de casos positivos para o vírus da gripe aumentou gradualmente nas últimas semanas.



Nos 292 casos de Síndroma Gripal analisados até à terceira semana, o vírus influenza foi detetado em 138 (47,3%) casos, o vírus Influenza A (H1) em 92 (32%), o vírus A (H3) em 45 (15%) e o vírus B/Yamagata em um caso (0,3%).



Segundo o boletim de vigilância epidemiológica, dos 17 novos casos de admissão, por gripe nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) de 14 hospitais portugueses verificou-se que cerca de 75% dos doentes não estavam vacinados contra a gripe e 65% tinham, pelo menos, um fator de risco para doença.



Na segunda semana de janeiro, tinham sido admitidos seis casos em UCI nos hospitais que reportam informação para a vigilância epidemiológica da doença.



Segundo o Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe, na segunda semana do ano, a proporção de doentes admitidos em UCI foi de 3,2%, "inferior ao valor estimado na semana anterior".



A taxa de incidência da síndrome gripal foi de 63,7 casos por cada 100.000 habitantes, neste período.



A mortalidade por "todas as causas" registada foi a esperada, adianta o boletim.



Desde o início da época, foram admitidos 43 casos de gripe nas UCI dos hospitais.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários