Câmara de Loures contesta fecho do Centro de Saúde da Bobadela

Encerramento do Centro de Saúde da Bobadela ocorreu no final do mês de setembro
6 de novembro de 2013 - 17h45



A Câmara de Loures aprovou hoje uma moção contra o fecho do Centro de Saúde da Bobadela, encerrado em setembro pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), que alegou falta de condições do equipamento.



A moção, apresentada pelo PS, foi aprovada por unanimidade na primeira reunião pública do executivo municipal liderado pelo comunista Bernardino Soares.



O encerramento do Centro de Saúde da Bobadela ocorreu no final do mês de setembro, depois da ARSLVT ter considerado que o equipamento tinha falta de condições de atendimento.



Desde essa altura, os utentes do centro têm de se deslocar à freguesia vizinha de São João da Talha para serem atendidos.



"Esta decisão justifica o sentimento de revolta e repulsa da população, que viu não serem acautelados os seus interesses e as suas necessidades básicas", refere o texto da moção.



Aquando do encerramento do Centro de Saúde da Bobadela, a ARSLVT enviou uma nota de esclarecimento à Lusa, justificando o fecho das instalações com "falta de condições físicas e arquitetónicas para a prática de atividades em saúde".



Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Loures, Bernardino Soares (CDU), afirmou que o executivo municipal vai "solicitar brevemente" uma reunião ao ministro da Saúde, para pedir esclarecimentos sobre o assunto, bem como sobre questões ligadas ao Hospital Beatriz Ângelo.



Na reunião de câmara, o executivo aprovou, também por unanimidade, a abertura de concursos públicos para a realização de serviços de manutenção de viaturas e infraestruturas dos Serviços Municipalizados de Loures (SMAS).



"A frota está envelhecida e exige alguma atenção nos processos de manutenção e revisão", justificou Bernardino Soares.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários