Bill Clinton pede uso mais eficiente de recursos para lutar contra VIH/SIDA

Para Bill Clinton o desafio é garantir cuidados de saúde aos doentes em áreas rurais e remotas
23 de julho de 2014 - 16h00



O antigo presidente norte-americano Bill Clinton considerou hoje fundamental encontrar formas economicamente mais eficientes de responder ao VIH/sida, para salvar vidas e prevenir a disseminação do vírus.



Na conferência internacional sobre o VIH, Clinton afirmou que ainda é possível atingir as metas da ONUSida para 2020 com o financiamento existente, mas se os recursos forem usados de forma mais eficiente.



“O desenvolvimento de sistemas eficientes pode ajudar a alcançar as metas 90/90/90”, declarou em Melbourne o antigo presidente dos EUA, referindo-se ao objetivo de, em 2020, ter 90% dos infetados com VIH a conhecerem o seu estado, 90% a receber tratamento antirretroviral e 90% dos tratados com carga viral indetetável.



Segundo um comunicado oficial disponívei no site da conferência, para o antigo presidente norte-americano, um dos maiores desafios mundiais, no que respeita à sida, é garantir cuidados de saúde aos doentes em áreas rurais e remotas.



Antes da sua intervenção, Bill Clinton prestou a sua homenagem aos que morreram no voo MH17, da Malasya Airlines, que caiu quinta-feira no leste da Ucrânia, incluindo seis peritos no VIH/sida, que se preparavam para participar na conferência internacional de Melbourne.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários