BE pede esclarecimentos sobre falta de médicos no Hospital de Vila Real

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda pediu esclarecimentos ao Governo sobre a falta de médicos no Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, anunciou esta terça-feira o partido.

“Esta é uma situação que carece de intervenção urgente, de modo a garantir o normal funcionamento do serviço de medicina interna. Não é aceitável que os médicos estejam sujeitos a uma sobrecarga de trabalho desta dimensão, que atenta contra o seu direito ao descanso bem como contra os direitos laborais”, afirmou o BE em comunicado enviado aos órgãos de comunicação social.

A falta de médicos internistas no CHTMAD, que agrega os hospitais de Vila Real, Chaves, Régua e Lamego, foi sublinhada recentemente pelo Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médicos e levou ao pedido de demissão do diretor do serviço.

Entre março e o verão saíram deste serviço três especialistas de medicina interna, o que fez baixar para 26 os médicos que trabalham nas três unidades que constituem o centro hospitalar, designadamente Vila Real (14), Chaves (9) e Lamego (3). A estes acrescem mais 13 que estão em formação.

É por isso, para os bloquistas, “imperioso que seja desencadeado o processo conducente à contratação de médicos internistas” para aquele centro hospitalar.

“As dificuldades sentidas no serviço de medicina interna, associadas à ausência de soluções, fazem com que o diretor do serviço esteja demissionário há um mês”, referiu ainda o partido.

No final do mês de novembro, o conselho de administração “decidiu cancelar unilateralmente as férias já marcadas de alguns médicos de medicina interna” e, segundo o Bloco de Esquerda (BE), desde o início do mês de dezembro, que os "internistas estão a recusar fazer horas extraordinárias além das legalmente previstas”.

Comentários