Associação de Saúde Mental constrói unidade de apoio a adolescentes em Loulé

Unidade irá ser construída até ao final de 2014
28 de julho de 2014 - 17h00

A Associação de Saúde Mental do Algarve (Asmal) vai alargar a sua capacidade de atendimento aos adolescentes com a unidade sócio-ocupacional especializada que vai ser construída em Loulé até ao final de 2014, disse à Lusa a direção.

“A Asmal atende diariamente, nas várias valências, cerca de 325 utentes. Neste momento, não atende ninguém na faixa etária dos 13 aos 17 anos, daí a necessidade imperiosa da criação desta nova resposta social”, explicou Leonarda Silva, da direção.

A unidade vai ficar localizada na Zona Industrial de Loulé, ao lado do Centro de Reabilitação Profissional da Asmal, e vai ter capacidade para atender diariamente 20 utentes com idades entre os 13 e os 17 anos, com perturbação mental e do desenvolvimento e estruturação da personalidade, com grau de incapacidade psicossocial reduzido ou moderado, clinicamente estabilizados.

A construção da unidade tem um custo previsto na ordem dos 313 mil euros e é cofinanciada pelo Programa de Desenvolvimento Rural (Proder).

A direção adianta que a unidade é pioneira na medida em que é a primeira edificação de raiz nesta área de trabalho a nível nacional dedicada à resposta social a adolescentes e vai ao encontro de uma portaria que regulamenta este tipo de respostas inovadoras para adolescentes.

Uma vez em funcionamento, a unidade vai integrar a Rede Nacional de Cuidados Integrados de Saúde Mental.

Na futura unidade sócio-ocupacional da Asmal dedicada aos adolescentes serão desenvolvidos programas de reabilitação psicossocial “desenhados de acordo com a situação específica de cada adolescente”, lê-se no comunicado divulgado pela Câmara Municipal de Loulé.

Para o efeito, as equipas da ASMAL dedicadas aos utentes adolescentes vão trabalhar em estreita articulação com os serviços de saúde mental da infância e adolescência e com as escolas.

O apoio na área da reabilitação, treino da autonomia e desenvolvimento de competências sociocognitivas, de acordo com o programa funcional, o apoio e reabilitação psicossocial nas atividades da vida diária, o apoio socio-ocupacional, incluindo atividades psicoeducativas, lúdicas e desportivas e apoio aos familiares e aos cuidadores são alguns dos serviços e intervenções que vão decorrer na nova unidade.

A Asmal tem em funcionamento um centro de reabilitação profissional em Loulé, um gabinete de avaliação e encaminhamento em Loulé, fóruns sócio-ocupacionais em Faro e em Almancil e uma unidade de vida apoiada em Almancil.

A maior parte dos utentes são do Algarve, mas a direção explicou que alguns utentes decidiram deslocar-se de outros pontos do país e viver na região para poderem frequentar os serviços da associação.

Por Lusa

Comentários