ARS reforça médicos de família no distrito de Leiria

ARS do Centro anunciou ainda remodelação do centro de saúde de Pombal
28 de maio de 2014 - 09h01



O presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), José Tereso, anunciou hoje o reforço de seis médicos de medicina geral e familiar para os centros de saúde do distrito de Leiria.



O responsável da ARS fez o anúncio durante a apresentação do projeto de remodelação do centro de saúde de Pombal.



"Vai decorrer o concurso e vão ser colocados novos seis médicos de medicina geral e familiar nos centros de saúde. Para o Centro Hospitalar de Leiria também serão colocados médicos de diferentes especialidades, mas cujo número não sei de memória", adiantou o presidente da ARSC à agência Lusa.



José Tereso salientou ainda a importância de os médicos utilizarem a plataforma de dados, que já existe, para que todos tenham acesso aos dados do doente em qualquer parte do país.



"É um apelo que fazemos a todos os profissionais dos hospitais e dos centros de saúde, porque, rapidamente, o cidadão, quer vá ao hospital, ao centro de saúde ou esteja fora, tem os seus dados nessa plataforma, o que é facilitador para a prestação de qualquer cuidado de saúde", apelou.



A utilização desta ferramenta não só permite aceder a todo o histórico do doente, como irá "evitar a repetição de exames complementares de diagnóstico", o que se traduz em poupanças.



Para José Tereso, a figura do médico consultor é outra medida que devia arrancar rapidamente.



"É nosso entendimento e do senhor ministro da Saúde, que será muito facilitador a ida periodicamente de um especialista da medicina hospitalar de algumas especialidades aos centros de saúde para fazer consultadoria aos médicos de medicina geral e familiar".



Deste modo, o clínico poderá "tirar dúvidas relativamente a algumas patologias", evitando a ida do utente ao hospital.



Durante a apresentação do projeto do novo centro de saúde de Pombal, o presidente da Câmara, Diogo Mateus, salientou que se trata de uma "das principais obras públicas do concelho, não tanto pelo poder financeiro que representa, mas pelo efeito social".

Comentários