Apenas 15 dos 75 países com mais mortes infantis alcançam metas até 2035

Até 2035 vão morrer de morte evitável 2,3 milhões de crianças

20 de setembro de 2013 - 07h58

Na melhor das hipóteses, apenas 15 dos 75 países com maiores taxas de mortalidade infantil conseguirão alcançar os objetivos de redução desta taxa previstos até 2035, revela um estudo hoje publicado.

Publicado na revista científica Lancet, o estudo revela que, se a tendência atual se mantiver, apenas nove dos 75 países da iniciativa "Countdown to 2015" conseguirão alcançar a meta, definida internacionalmente, de reduzir o número de crianças que morrem antes dos cinco anos para menos de 20 em cada mil nascimentos até 2035.

Mesmo no melhor cenário possível - em que todos os países alcançam as melhorias conseguidas pelos países mais bem-sucedidos nos últimos anos -, apenas 15 países, ou seja, um em cada cinco, alcançarão as metas até 2035.

Os objetivos foram definidos em 2005 pelas agências internacionais de saúde, tendo em conta que os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) expiram já em 2015.

Embora reconheçam que as taxas de mortalidade materna e infantil têm vindo a descer na maioria dos países desde 2000, quando foram acordados os ODM, os autores escrevem que os esforços têm de ser intensificados para que se alcancem resultados substanciais nos países de baixo e médio rendimento.

"Embora a redução das taxas de mortalidade sejam de saudar, a nossa análise mostra que se as tendências históricas se mantiverem, haverá ainda 5,4 milhões de mortes entre crianças com menos de cinco anos em 2035", disse o líder da equipa responsável pelo estudo, Neff Walker, da escola de saúde pública Johns Hopkins Bloomberg, em Baltimore, EUA.

Este número, sublinhou o especialista, poderia ser reduzido para mais do que metade se todos os países conseguissem ter desempenhos ao nível dos que alcançaram as maiores melhorias nos últimos anos.

No estudo, os investigadores analisaram dados de 69 países de baixo e médio rendimento, descrevendo a cobertura de 29 intervenções chave que se sabe reduzirem a mortalidade materna e infantil. Dos países analisados, 58 fazem parte da lista de 75 do "Countdown to 2015" - que juntos formam mais de 95% de todas as mortes maternas e infantis do mundo.

Comentários