Antioxidantes podem afinal acelerar desenvolvimento do cancro

Um novo estudo revela que alguns suplementos nutricionais ricos em antioxidantes duplicaram o ritmo a que o melanoma maligno - um tipo de cancro de pele - se espalhou para os gânglios linfáticos de ratinhos de laboratório,

Investigadores da Academia de Sahlgrenska, em Gotemburgo, descobriram que os suplementos com antioxidantes podem acelerar a progressão do cancro e a dispersão das células malignas.

Publicada na revista norte-americana “Science Translational Medicine”, a investigação revela que os antioxidantes, presentes em alguns suplementos nutricionais, duplicaram o ritmo a que o melanoma maligno - uma forma grave de cancro de pele – se espalhou para os gânglios linfáticos de ratinhos de laboratório.

Quando repetida a experiência em células humanas desenvolvidas em laboratório, os cientistas descobriram que as células cancerosas multiplicavam-se na presença de antioxidantes.

Apesar de ainda serem necessários mais estudos para confirmar as descobertas, os cientistas desaconselham a toma de antioxidantes a todas as pessoas com cancro ou com maior risco de desenvolver a doença.

Outros estudos preliminares

Estudos anteriores já tinha avançado que os pacientes que tomavam suplementos de vitamina E tinham maior risco de ter cancro da próstata e que os antioxidantes estavam ligados ao desenvolvimento de tumores nos pulmões quer em ratos quer em células humanas.

O estudo agora divulgado é o primeiro a demonstrar os efeitos nocivos que alguns antioxidantes podem causar em melanomas e metástases.

Comentários