Alunos de Medicina defendem redução no números de vagas no acesso à universidade

Em causa está a qualidade do ensino prestado e consequente prestação de cuidados no SNS
14 de maio de 2014 - 09h01



A Associação Nacional de Estudantes de Medicina defende uma redução do número total de vagas nestes cursos, por considerar que as instituições não estão em condições de garantir uma formação de qualidade a todos os alunos.



A reivindicação surge no seguimento da apresentação pública do projeto de despacho de vagas no ensino superior para 2014-2015, que determina a manutenção do mesmo número de vagas para os cursos de Medicina em relação ao ano letivo que ainda decorre.



Citando uma recomendação de 2012 do Grupo de Trabalho para a Revisão do Internato Médico, constituído pelo Ministério da Saúde, a ANEM recorda a proposta de redução de vagas para dois terços da atual oferta, sublinhando que "só deste modo, se poderá manter e reforçar o bom nível de formação pré-graduada e assegurar, aos que chegam ao sistema formativo do Ministério da Saúde, uma profissionalização que respeite os parâmetros europeus", citando as conclusões do referido grupo de trabalho.



"A ANEM defende que a redução do 'numerus clausus' para as escolas médicas nacionais e a extinção do concurso especial de acesso a titulares do grau de licenciado [...] são medidas essenciais na defesa da qualidade do ensino médico. São também necessárias para garantir a sustentabilidade de uma formação médica integrada e consequente qualidade da prestação de cuidados no Serviço Nacional de Saúde (SNS)", lê-se no comunicado da associação de estudantes.



Os estudantes de Medicina defendem ainda que "esta redução deverá proceder-se a um ritmo que assegure, por um lado, o seu propósito de otimização das condições formativas das escolas, e que por outro lhes permita um processo de adaptação à redução no número de ingressos anual".



"Entre 1995 e 2013 verificou-se um acréscimo de 475 para 1570 vagas no contingente geral para ingresso nos cursos de Medicina em Portugal, um aumento superior a 300%. A estas vagas, acrescem os estudantes ao abrigo do contingente especial para acesso a titulares de grau de licenciado, que traduzem um acréscimo de 15% do contingente geral, para um total de mais de 1800 estudantes por ano", refere a mesma nota.

Comentários