Alto-Minho lança projeto de prevenção do alcoolismo junto de estudantes

Alerta para os comportamentos de risco vai começar nas escolas da região

23 de junho de 2014 - 16h10

A Comunidade Intermunicipal (CIM) Minho quer lançar no próximo ano letivo um projeto-piloto de prevenção do alcoolismo junto dos estudantes dos dez município da região, disse hoje à Lusa o presidente da estrutura.

"Gostaríamos de ver o projeto implementado já no próximo ano letivo. Vai depender da disponibilidade da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, mas vimos muita abertura por parte do conselho de administração a quem já apresentámos a ideia", adiantou José Maria Costa, presidente da CIM do Alto Minho.

Segundo o líder da estrutura que congrega os dez municípios do distrito de Viana do Castelo, a proposta foi apresentada em maio passado numa reunião que contou com a presença do secretário de Estado da Saúde.

"O que propusemos à ARS do Norte foi desenvolver um projeto-piloto que trabalhasse o problema do alcoolismo na região, em parceira com a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM). A proposta foi bem aceite e estamos a iniciar trabalho nesse sentido", sustentou o líder da CIM, que é também presidente da Câmara de Viana do Castelo.

A parceria entre a CIM do Alto Minho e a ARS do Norte passará pela promoção, junto das escolas da região, de iniciativas conjuntas relacionadas com as áreas de dependência, em particular do alcoolismo.

"Estamos à espera da marcação de uma reunião para apresentarmos algumas ideias envolvendo também as redes sociais, a comunidade escolar e as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). Queremos que seja um tema a ser trabalhado nas escolas dos dez municípios com supervisão de técnicos especializados nesta área".

Explicou ainda que ao abrigo do Fundo Social Europeu (FSE) 2014-2020, "as comunidades intermunicipais vão poder candidatar projetos na área das redes sociais e esta problemática será uma das prioridades.

"Estamos a preparar o nosso trabalho para o futuro quadro comunitário e era uma aposta que gostaríamos de ver incluído numa parceria forte com a ARS-N", rematou.

Por Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários