Alimentação rica em gorduras na gravidez pode predispor feto para ter diabetes na idade adulta

Número de novos casos da doença aumentou de 377 por cada 100 mil indivíduos (2000) para 652 (2011)
19 de fevereiro de 2013 - 15h59



Uma alimentação rica em gorduras durante a gravidez pode predispor o feto para o desenvolvimento da diabetes na idade adulta, indica um estudo do Grupo de Investigação de Bioquímica da Universidade CEU San Pablo, em Madrid.



Iniciado em 2007, o estudo é dirigido pelo professor de Bioquímica e Biologia Molecular da Universidade CEU Emilio Herrera e conta com a participação de investigadores de universidades dos Estados Unidos, Alemanha, Áustria e Itália.



A investigação mostra uma relação direta entre as mudanças na dieta materna, especialmente durante a primeira metade da gravidez, e o desenvolvimento da resistência à insulina no embrião, com efeitos a longo prazo, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.



Com base no estudo, a Universidade anunciou que espera poder propor medidas para evitar a diabetes ou corrigir a tendência de algumas pessoas para a obesidade.



Dados do Observatório Nacional da Diabetes divulgados na segunda-feira revelam que o número de pessoas com a doença em Portugal ultrapassou um milhão em 2011.



De acordo com o relatório, na última década, o número de novos casos aumentou de 377 por cada 100 mil indivíduos (em 2000) para 652 (em 2011).



Classificando os dados de “preocupantes”, o observatório defendeu uma maior aposta na prevenção, no diagnóstico precoce e no acompanhamento das pessoas com a diabetes.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários