Adiamento de cirurgia oncológica na Feira vai ser resolvido

O ministro da Saúde disse esta quarta-feira que o adiamento de uma cirurgia oncológica no hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, poderá dever-se a uma “falha” pontual, mas garantiu que o caso será resolvido.

“De certeza que é uma questão de falha", afirmou Paulo Macedo, sublinhando que as cirurgias oncológicas "têm prioridade” e que este caso concreto "de certeza que será resolvido".

O caso do adiamento, pela segunda vez, da cirurgia para a remoção de um tumor a uma doente oncológica de Santa Maria da Feira foi hoje noticiado no Jornal de Notícias (JN).

Segundo o jornal, não foi comunicada à doente, que sofre de cancro da mama e deveria ter sido operada na terça-feira, nenhuma data prevista para a realização da cirurgia.

Em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita ao Algarve, Paulo Macedo sublinhou ainda que se houve alguma falha, tratou-se de um caso pontual, uma vez que as orientações “são claríssimas”.

“As orientações são claríssimas e as próprias instituições dão prioridade, senão não se tinham recuperado os tempos de espera na parte oncológica”.

O ministro da Saúde falava à margem de uma visita às Urgências da unidade de Faro do Centro Hospitalar do Algarve (CHA), onde aproveitou para lembrar o investimento, nos últimos três anos e meio, de 160 milhões de euros naquele centro.

Questionado sobre a falta de médicos no Algarve, o governante sublinhou que serão atribuídas compensações monetárias e um tratamento fiscal mais favorável aos médicos que queiram fixar-se no interior e na região algarvia.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários