Adiado encerramento de quatro extensões de saúde em Murça

Presidente referiu que foram feitas negociações com o ACES Douro Norte

6 de janeiro de 2013 - 15h02

A Câmara de Murça disse hoje que conseguiu adiar o encerramento de quatro extensões de saúde no concelho, previsto para 31 de dezembro, até à aposentação de um dos médicos do centro de saúde local.

O presidente do município, José Maria Costa, explicou à agência Lusa que o Agrupamento dos Centros de Saúde (ACES) Douro Norte pretendia encerrar até ao final de 2013 as extensões de saúde de Candedo, Fiolhoso, Jou e Murça.

O autarca salientou que o município se opôs perentoriamente a mais este fecho previsto para o concelho, depois dos já anunciados encerramentos do tribunal e repartição de finanças.

Isto porque, na opinião de José Maria Costa, “deixa numa situação mais frágil uma população idosa que cada vez mais precisa de um serviço de saúde de proximidade, devido à dificuldade de deslocação, transportes e recursos financeiros”.

O presidente referiu que foram feitas negociações com o ACES Douro Norte, ficando acordado que as extensões se vão manter em funcionamento até que haja uma diminuição do número de clínicos, por aposentação, que prestam serviço no centro de saúde local. Neste momento estão quatro médicos ao serviço daquela unidade de saúde.

Nessa altura, segundo o presidente, avançar-se-á com o encerramento das extensões por falta de clínicos.

José Maria Costa referiu que ficou também acordado que o atendimento nestas extensões se passará a fazer apenas duas vezes por semana, verificando-se uma redução de um dia de atendimento em algumas delas.

O autarca frisou “estar muito preocupado” e garantiu que vai “muito atento” ao “encerramentos dos serviços de proximidade” no seu concelho.

E, perante a “iminência” de o tribunal e as finanças fecharem as portas em Murça, José Maria Costa anunciou uma tomada de posição em breve.

Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários