Adeptos que viajem ao Mundial 2014 devem verificar se têm vacinas em dia

Organização Mundial de Saúde faz o alerta
24 de abril de 2014 - 12h15



A Organização Mundial de Saúde apelou hoje aos adeptos que viajem ao Brasil para o Mundial de Futebol que comprovem se têm as vacinas em dia para evitar contagiar e serem contagiados por doenças altamente infeciosas.



A mensagem da OMS surge a propósito da Semana Anual da Vacinação nas Américas, que começa hoje e dura até dia 30 e cuja mensagem faz uma alusão ao futebol: "Vacinação. A tua melhor jogada!".



"Elegemos este tema como uma chamada à ação para destacar a importância de estar protegido contra as doenças evitáveis mediante vacinação, em particular o sarampo e a rubéola, durante a próxima edição do Mundial de Futebol", explicou a assessora regional do programa de imunização da Organização Panamericana de Saúde (OPS), Alba María Ropero, citada pela EFE.



O Mundial, que decorre em 12 cidades brasileiras entre 12 de junho e 13 de julho, é um "caldo de cultivo" propício para que surjam doenças que, de facto, já não são endémicas na região há anos.



A transmissão endémica do sarampo nas Américas foi interrompida em 2002 e a da rubéola em 2009.



"No entanto, o sarampo continua a circular a nível mundial e em países como o Brasil, o Canadá, o Equador e os Estados Unidos foram notificados casos de sarampo vinculados a importações", recordou Ropero.



A partir da interrupção da circulação endémica do sarampo, em novembro de 2002, o continente começou a contar casos importados de outros países e até 2012 notificou 2.771.



A maioria deles (1.369) ocorreu em 2011, quando se documentaram 171 surtos a partir de importações, que geraram uma transmissão sustentada em pelo menos três países (Canadá, Equador e Brasil).

Comentários