"Acção Europeia Sobre As Drogas" mobiliza sociedade civil em Lisboa

Organizações portuguesas comprometem-se a agir contra a toxicodependência

“O envolvimento da sociedade civil através das organizações é um elemento crucial para a resolução do problema da droga”, foi este o mote para a quinta edição da Acção Europeia sobre as Drogas (EAD), realizada pela primeira vez em Portugal, dado pelo Press Officer da Representação Portuguesa da Comissão Europeia, Rui Cavaleiro Azevedo.

A iniciativa reuniu no Centro Jean Monet, em Lisboa, diversas entidades, para a assinatura de um compromisso que visa a realização de acções no sentido de sensibilizar as populações para os malefícios do consumo de drogas. Aos mais de 1315 signatários em toda a Europa juntaram-se mais 12 portugueses, entre instituições de solidariedade social, empresas e organizações em diversas áreas.

“A Acção Europeia sobre as Drogas é mais do que uma campanha de prevenção e comunicação tradicional. É uma iniciativa aberta a todas as pessoas e organizações que causa impacto social ao promover a intervenção directa junta das comunidades”, explica Andrzej Kosnikowski da DG Justiça da Comissão Europeia.

A GNR também aderiu à campanha, como explica o Major José Marques Dias, “integrando no compromisso acções que fazem parte das actividades normais da força de segurança”. Em termos mensuráveis comprometem-se a realizar pelo menos 50 acções de formação dirigidas à comunidade escolar básica e secundária, visando a prevenção das toxicodependências, e a organizar, por ocasião das viagens de finalistas, uma operação a nível nacional junto da fronteira de Portugal - Espanha de forma a prevenir a posse e o consumo de estupefacientes.

“O fenómeno da droga em Portugal está ligado à exclusão social e marginalidade, mas também ao lazer e à diversão. No primeiro caso, trata-se de um fenómeno estabilizado cujo impacto tem sido minimizado, já no segundo é necessária uma intervenção profunda ao nível da mudança de mentalidades”, afirmou o Dr. João Goulão, Presidente do Instituo da Droga e da Toxicodependência, instituto que actua na área da prevenção, tratamento, minimização de danos e reinserção social no âmbito das toxicodependências e que, ao aderir à Acção Europeia sobre as Drogas, vem reforçar o trabalho desenvolvido nos últimos anos.

Dos novos signatários fazem parte, também, a Associação Pressley Ridge, Associação Portuguesa das Empresas do Sector Privado de Emprego (APESPE), GAAF SOS Criança, Associação Portugal Livre de Drogas, entre outros, formando um grupo heterogéneo de entidades do qual irão resultar acções nas mais variadas áreas de intervenção desde o acompanhamento de famílias e formação em escolas, até campanhas de prevenção às drogas e álcool junto de empresas de trabalho temporário.

No evento estiveram ainda presentes antigos signatários, como a PSP e a Dianova que trocaram testemunhos e apresentaram os resultados das actividades desenvolvidas no último ano.

“Através do envolvimento de parceiros diferentes como bares e escolas, foi possível montarmos uma campanha direccionada aos jovens, com recurso a postais, cartazes e flyers, que incluiu a oferta de cocktails não alcoólicos em zonas de diversão nocturna e acções de sensibilização em operações stop. No total conseguimos atingir mais de 30 mil pessoas. Não podíamos estar mais satisfeitos com os resultados”, afirma Rui Martins Director de Comunicação da Dianova Portugal, Coordenação Nacional da EAD.

Mais informações em: www.euactiondrugs-lisbon.net

21 de março de 2011

Fonte: SAPO/Infopress

Comentários