A prova que faltava: Uma em cada quatro pessoas possui o gene da infidelidade

Estudo norte-americano revela que uma em cada quatro pessoas possui o DR4, o gene da infidelidade, que leva as pessoas a sentir necessidade de trair os seus parceiros. Esta pode vir a ser uma desculpa (quase) perfeita para as traições entre os casais. É que um estudo realizado numa universidade em Nova Iorque revela que existe um gene, o DRD4, que instiga as pessoas a serem infiéis. E a presença deste gene é considerável.

Segundo este estudo, uma em cada quatro pessoas possui-o, seja homem ou mulher. No estudo foram analisadas 189 pessoas e foi possível apurar que as que tinham o gene DRD4 traíam duas vezes mais do que as outras. Tendência pode ser substituída por política ou aventura O que acontece é que as pessoas com esta característica genética sentem uma maior motivação quando traem. Justin Garcia, investigador que coordenou o estudo, explica:

"A motivação parece vir da forma como o cérebro processa a dopamina, neurotransmissor ligado ao sistema de recompensas. É como se, durante a traição, eles recebessem uma descarga maior de prazer". O investigador acrescentou ainda que estas pessoas até podem ter um relacionamento sério e feliz e, mesmo assim, sentir uma vontade quase incontrolável de serem infiéis.

Mas atenção, se o seu parceiro ou parceira tiver este gene não o/a considere um caso perdido. A verdade é que esta tendência para trair pode ser canalizada para outro tipo de atividades, esclarece-nos Justin Garcia. "O gene DRD4 também está ligado a uma visão política mais liberal e a um comportamento mais aventureiro".

21 de Dezembro de 2010

Fonte: Expresso

Comentários