A alimentação saudável dos Nutri Ventures

Especialistas estudam impacto de desenhos animados portugueses


Crianças portuguesas, holandesas e húngaras vão participar num estudo internacional que pretende avaliar o impacto nos seus hábitos alimentares de uma nova série de animação 100% portuguesa: os Nutri Ventures.


Teo, Lena, Ben e Nina são os heróis destes desenhos animados, que foram apresentados este sábado no Cinema S. Jorge, em Lisboa. Por detrás de cada aventura dos Nutri Ventures há sempre o mesmo objetivo: mostrar a importância de uma alimentação saudável.


Para garantir que as mensagens nutricionais são "as mais indicadas", todas as falas dos heróis e vilões da animação foram lidas e revistas por especialistas da Associação Portuguesa de Nutricionistas, disse à Lusa Rui Lima Miranda, um dos sócios fundadores da empresa Nutri Ventures.


A série, com um orçamento total de 7,5 milhões de euros, vai começar a ser transmitida em breve pela RTP2 e, no final do ano, começará a ser vista também pelas crianças brasileiras, húngaras, polacas e isrealitas. A empresa que produz a série está ainda em negociações para conseguir que os quatro heróis cheguem, ainda este ano, ao Reino Unido, Itália, México e China.


Para já, o trabalho português conseguiu chamar a atenção da Organização Mundial de Saúde (OMS): "Quando nos foi apresentado o projeto vimo-lo com bastante interesse não só pelos aspetos tecnológicos, mas particularmente pela mensagem e, uma vez que vai ser transmitida em muitos países, achámos que era importante medir o seu impacto. Por isso, sugerimos a realização de um estudo e ajudámos a estabelecer contactos com organismos com grande capacidade de investigação na área da promoção de saúde", contou à Lusa o coordenador do programa de nutrição, atividade física e obesidade da OMS, João Breda.


Os responsáveis da Nutri Ventures aceitaram pôr a série à prova e, segundo Rui Lima Miranda, os testes serão feitos a partir do segundo semestre deste ano em três países: Portugal, Holanda e Hungria.


De acordo com o responsável da OMS, "os investigadores deverão estudar o impacto em termos de consumo alimentar e de atividade física das crianças, mas também em termos de conhecimento, perceções e das atitudes das crianças".


A série criada por Rodrigo e Rui tem como vilão um louco que decide ser dono do mundo, destruindo todos os alimentos e criando uma barra altamente calórica que se come apenas uma vez por dia. No entanto, antes da destruição, um grupo de nutricionistas consegue esconder todos os alimentos, que dão super-poderes às crianças.


"Não podemos esperar que a série vá mudar o panorama da obesidade na Europa, mas pode ter um efeito interessante e, por muito reduzido que seja, será sempre um contributo positivo", disse João Breda, lembrando que é preciso uma conjugação de políticas nacionais e locais que permitam que as crianças e suas famílias tenham acesso a uma alimentação saudável.


O pré-lançamento dos Nutri Ventures aconteceu no passado sábado, na abertura do Monstrinha, a secção infantil do Festival Monstra. Entre abril e maio será lançado na RTP2 e, a partir de setembro na RTP2, no Canal Panda e noutros países.

19 de março de 2012

@Lusa

Comentários