Que exercícios ajudam em caso de hérnia discal?

Mais de 3% da população portuguesa sofre deste problema. Duarte Galvão, fisioterapeuta, esclarece quais são as modalidades que (não) deve fazer.

Uma hérnia de disco refere-se a um problema com um dos amortecedores (discos) entre os ossos individuais (vértebras), que se sobrepõem para formar a coluna. Pode resultar em dor, sensação de dormência ou diminuição de força num braço ou perna. «Na maioria dos casos,  não é necessária uma cirurgia e um exercício específico e regular (cerca de três vezes por semana), sob a orientação de um profissional licenciado, é fundamental para reduzir a dor e reabilitar a funcionalidade normal, ainda que tal não seja recomendado na fase aguda», refere Duarte Galvão, fisioterapeuta.

«Assim, os exercícios de alongamento, por exemplo, são bons para a redução da dor e recuperação das amplitudes, enquanto exercícios de fortalecimento são melhores para otimizar a função», refere o especialista. Em média, o problema tende a manifestar-se entre os 35 e os 50 anos. «No caso particular de dores nas costas, recomendam-se a natação, bicicleta e caminhadas», recomenda ainda.

«Se o objetivo é a prevenção da recorrência de dor lombar, opte por ioga, tai chi e chi kung, movimentos que combinam meditação e exercícios de baixo impacto», aconselha ainda o fisioterapeuta. Apesar de não existirem dados oficiais, estima-se que em Portugal cerca de 3% da população sofra de hérnias discais sintomáticas. No entanto, o número de casos sem sintomas, ainda não diagnosticados, é consideravelmente maior.

artigo do parceiro:

Comentários