Podemos prevenir as lesões do joelho?

Propostas da fisioterapeuta Maria João Palmeira

Podemos separar em dois grandes géneros de lesões no joelho; as traumáticas e as de sobrecarga.

As traumáticas são aquelas que decorrem de um acidente, de maior ou menor gravidade. Algumas, nem sempre preveníveis, tal como uma fratura ou entorse (lesão ligamentar) mais grave. São exemplo disso as lesões muito frequentes neste período do ano para os praticantes de desportos de neve. No entanto, existem uma série de fatores que estão sob o nosso controle, e que poderão contribuir para a diminuição do risco de lesão bem como da sua severidade.

As lesões de sobrecarga serão as tendinites, as artroses, etc., por vezes crónicas podendo levar a uma série de alterações/compensações ou inibição de movimento. São mais comuns nos indivíduos que tenham alterações do alinhamento do joelho e/ou pé. Os pés planos (pé chato) acompanhados de joelho valgo ( “joelhos para dentro”), devem ter um cuidado especial não só na escolha da atividade física como no calçado usado na mesma.

Existem 3 pontos fundamentais para a “saúde” da articulação do joelho:

1.    Força, equilibrada entre os vários componentes

2.    Amplitude articular, completa e ausente de dor

3.    Propriocetividade/estabilidade, que é a capacidade que o nosso corpo tem de reconhecer a sua posição e ajustá-la de acordo com os estímulos que recebe. É aquilo que faz com que muitas vezes possamos dizer “escorreguei mas não caí.”

Para mantermos a saúde dos joelhos, há que cuidar dos três fatores (força, amplitude, estabilidade) e a prática de atividade física regular, é um dos melhores caminhos para a obtenção deste equilíbrio.

É muito frequente ouvirmos alguém dizer que não pode fazer exercício físico, pois tem “problemas nos joelhos”. Ora, esta é uma ideia muitas vezes errada já que é frequente existirem dores nos joelhos por falta de atividade. O aconselhamento adequado realizado por um fisioterapeuta ou por um profissional do exercício são determinantes para se tirar todo o benefício do exercício sem ficar as com dores, que o levarão à paragem da actividade e retorno à origem do problema.

Na generalidade, devemos diversificar o treino, fazer alongamentos e aquecimento articular; os exercícios em pé podem ser realizados em superfícies instáveis aumentando o estímulo proprioceptivo.

Para quem não gosta de ir ao ginásio, pode andar sempre que possível e com calçado confortável mas também controlar o seu peso. Andar de bicicleta, patins, dançar, levar o cão a correr, ou qualquer outra atividade lúdica com componente física, mantém o seu corpo ativo e desperto para o movimento, ou seja, minimizando o risco de lesão no joelho.

Gnosies

Comentários