Perder peso e celulite

Fisiologista do exercício dá-lhe dicas práticas para o conseguir

Com o aproximar do verão, muitos são os que redobram os cuidados com o corpo e com a forma física.

Tendo em conta os objetivos, existem modalidades mais ou menos adequadas para os atingir. Mas quais? A questão suscita dúvidas, como as de Rita Silva, hospedeira, que teme que o trabalho que tem desenvolvido no ginásio pode não ser o mais aconselhado para perder peso e reduzir as marcas de celulite.

«Pratico RPM e Body Combat duas vezes
por semana. Gostaria de saber se estas
são as modalidades mais adequadas
para perder celulite e algum peso
(cerca de quatro quilos). Se não forem,
gostaria que me indicasse os melhores
exercícios para atingir estes objetivos», questiona.

Os mecanismos que determinam a
celulite não são reversíveis com exercício,
por isso, ela dificilmente se perderá. No
entanto, como explica Elvis Carnero, fisiologista do exercício, «o treino pode reduzir alguns
dos seus efeitos, nomeadamente devido
à sua influência na perda de massa gorda
subcutânea e à distribuição dos fluidos
corporais».

«Uma vez que estes efeitos são
globais, dificilmente se pode indicar um
tipo de exercício específico para este fim.
Para perder peso, as atividades a
realizar também não são específicas, isto é, pode e deve fazer tudo aquilo de
que gosta, desde que realize elevados
volumes de dispêndio energético. Para
este fim, os exercícios mais indicados
são os que envolvem um grande número
de segmentos corporais. Não devem
ser muito agressivos do ponto de vista
articular, pois uma frequência semanal
elevada pode fazer com que surja alguma
lesão», explica o especialista.

Duração do treino

«Dois dias é pouco para promover
um desequilíbrio de peso significativo
num tempo razoável (por exemplo, um
ano). Se tem algum excesso de peso,
o tempo semanal de treino deverá ser
superior a 150 minutos, o que deve
incluir, no mínimo, três treinos por
semana. Se já tiver um peso saudável,
pode precisar de mais de 250 minutos
por semana, embora dependa sempre
da sua intensidade metabólica e da sua
composição corporal», conclui.

artigo do parceiro:

Comentários