As modalidades de fitness em que deve apostar

Nos últimos anos, surgiram novas propostas de treino promissoras. Algumas delas conseguiram mesmo democratizar-se. Saiba quais são e descubra o que podem fazer por si.

Não é só na moda e na decoração que se ditam tendências e, no que se refere ao fitness, as danças estão in e o pilates está out. Esta é uma das conclusões de um inquérito realizado pelo sexto ano consecutivo pelo American College of Sports Medicine (ACSM), a maior organização de medicina e ciência desportiva do mundo, com o objetivo de apurar as principais tendências de fitness para cada ano. Uma iniciativa que conta habitualmente com a participação de profissionais de todo o mundo.

Com o mesmo intuito, o American Council on Exercise (ACE), outra autoridade norte-americana para o desporto, inquiriu a sua extensa rede de personal trainers, fisiologistas do exercício e grupos de especialistas em fitness tendo obtido mais de 1.500 respostas. Conheça os principais resultados destes rankings e descubra como e onde pode seguir as tendências para garantir o corpo saudavelmente musculado e tonificado que sempre quis:

- Core training

Este tipo de treino incide no reforço dos músculos da zona média do corpo (abdómen, lombar e músculos da camada profunda) essenciais, por exemplo, para uma boa postura. Esta foi uma das dez principais tendências para 2012 segundo o ACSM mas, cinco anos depois, continua em alta. Em Portugal, as aulas de core training existem em vários ginásios. Nalguns, podem ser mesmo praticadas na piscina.

- Personal training em grupo

Para diminuir a fatura do ginásio e cativar mais clientes, os ginásios norte-americanos começam a oferecer um serviço de personal training para grupos de duas ou três pessoas, de acordo com o ACSM. Em Portugal, o treino em grupo ainda não é uma tendência, mas existem alternativas para pagar menos. É o caso do conceito de ginásio premium low cost, introduzido pela cadeia Fitness Hut em 2011, em que os preços baixos são conseguidos ao permitir que o cliente pague apenas os serviços que utiliza.

- Zumba

Esta atividade foi apontada pelo ACSM e pelo ACE como uma das principais tendências de 2012. Zumba é uma aula de fitness dançado, com uma fusão de ritmos latinos com música internacional e que integra alguns dos princípios básicos da aeróbica. Está disponível em alguns ginásios em Portugal. «É um ótimo exercício para perder calorias, tonificar o corpo e relaxar a mente», garante um deles, o Virgin Active.

«Saber dançar não é um requisito, pois todos se adaptam facilmente a esta divertida modalidade», referiram, na altura da estreia em território nacional, os responsáveis do health club em comunicado de imprensa.

- Programa holístico

O lifestyle coaching (treino de estilo de vida) é uma tendência que se tem vindo afirmar em desde 2011, segundo o ACE, com cada vez mais personal trainers a expandir a sua formação de forma a ter uma visão holística do cliente. Os ginásios estão a contratar especialistas como nutricionistas, terapeutas e psicólogos para oferecer programas completos de bem-estar.

Em Portugal, por exemplo, muitos clubes de treino, como o Holmes Place, já incluem spa com serviços de estética e massagem e promovem a prática integrada de exercício físico, com a utilização de serviços de reequilíbrio emocional. Os treinadores ajudam não só na perda de peso, como também na libertação do stresse e na melhoria do bem-estar geral.

- Seniores e treino funcional

Velhos são, cada vez mais, os trapos. O aumento da esperança de vida e, consequentemente, da população idosa, levou os health clubs a criarem cada vez mais programas específicos para manter este público saudável e ativo. As atividades na água (hidroginástica) e as aulas de grupo são as mais procuradas pelos mais vividos. Mas o treino funcional (exercícios de força que melhoram o equilíbrio e facilitam a execução das tarefas diárias) tem ganho cada vez mais adeptos.

Algumas cadeias de ginásios têm mesmo um espaço específico para este tipo de treino. No painel de treinadores de muitos health clubs, nacionais e internacionais, há pessoal formado para trabalhar com populações especiais, nomeadamente os seniores.

Veja na página seguinte: A crescente influência da tecnologia nos programas de treino

Comentários