Nas férias, leve os seus medicamentos consigo

Se é doente crónico, ou está a fazer um tratamento, e vai viajar, não se esqueça de incluir os medicamentos na bagagem. Será meio caminho andado para umas férias sem sobressaltos para a sua saúde.

A maioria dos doentes crónicos, como os diabéticos, asmáticos e hipertensos, viaja, dentro e fora do pais, devendo no entanto acautelar as melhores condições para a sua medicação.

Antes de mais, é importante procurar aconselhamento de forma a identificar as principais situações a salvaguardar, inerentes a cada viagem, e tomar a decisão mais adequada ao estado de saúde.

Uma doença crónica é, por definição, uma doença para a vida, que implica a toma continuada de medicamentos. Salvo indicação médica, o tratamento não deve ser interrompido, pelo que tem de prosseguir durante as férias, independentemente do destino.

Assim, há que tomar uma série de precauções para viajar em segurança. O que passa, inevitavelmente, por planear a viagem do ponto de vista da saúde:

– Inclua na bagagem os medicamentos em quantidade necessária para a viagem e algum excedente para o caso de ficar mais dias no destino.

– Leve consigo uma receita médica em que constem os nomes das substâncias ativas dos medicamentos, doses, formas farmacêuticas e modo de toma.

– Tenha consigo uma declaração médica que ateste a necessidade dos medicamentos que transporta, para eventual apresentação junto das autoridades aeroportuárias.

– Se a sua medicação requer o uso de seringas deve inclui-las na bagagem em quantidade necessária para o tratamento e fazer-se acompanhar de uma justificação medica.

– Transporte os medicamentos na embalagem original e devidamente acondicionados, para evitar que se deteriorem.

– Se viajar de avião, deve transportar os medicamentos na bagagem de mão: assim, tem acesso a eles durante a viagem, evita que sofram a ação das temperaturas extremas do porão e que se percam em caso de extravio da bagagem.

– Se viajar de carro, não coloque os medicamentos no porta-luvas, pois é um espaço pequeno e quente, que pode deteriorá-los.

– Uma vez no destino, preserve os medicamentos do calor e da humidade, mantendo-os num espaço fresco e seco (a casa de banho não é um local adequado).

– Se vai atravessar diversos fusos horários, informe-se com o médico sob a forma de ajustar a terapêutica, para evitar tomar medicamentos a mais ou a menos.

Alguns medicamentos, após exposição solar, podem mesmo causar reações na pele. Para não correr riscos, aconselhe-se com o seu médico ou farmacêutico antes de viajar.

Saiba mais no site das Farmácias Portuguesas

artigo do parceiro:

Comentários