Método Pilates e alongamentos em ginásios

Compreenda as diferenças entre estes dois tipos de trabalho

O método Pilates foi desenvolvido pelo alemão Joseph Pilates no início do século XX. Após uma infância marcada pela sua debilidade física (asma, raquitismo e febre reumática), criou uma série de exercícios com o objetivo de corrigir desequilíbrios musculares, melhorar a postura, a coordenação, equilíbrio, força e flexibilidade, bem como aumentar a capacidade respiratória e a função dos órgãos.

As aulas nos ginásios são compostas por um vasto reportório de exercícios podendo ser realizados com recurso a equipamentos (ex: Reformer, Cadillac, Wunda Chair, Spine Corrector), no chão (MatWork) ou com materiais diversos (Fitball, Magic Circle, elásticos, bolas, etc). Na sua maioria, os exercícios são realizados na posição deitada diminuindo os impactos nas articulações de sustentação do corpo, permitindo a recuperação das estruturas musculares, articulares e ligamentares principalmente da região sacrolombar.

Para a compreensão deste método de trabalho é fundamental falar dos 6 princípios em que se baseia:

Centralização -  relacionada com o centro de gravidade do nosso corpo. Os músculos que o constituem são o transverso abdominal, os oblíquos, o reto abdominal contemplando ainda o diafragma, no topo, e o soalho pélvico, na base. Em conjunto formam um cilindro à volta da cintura responsável pelo suporte e sustentação da coluna e órgãos internos e que denominamos CORE. O seu fortalecimento proporciona estabilização do tronco e alinhamento biomecânico com o menor gasto energético.

Concentração - todos os exercícios de Pilates devem realizar-se com total concentração no CORE e sensibilização para que, cada movimento, seja desenvolvido com maior eficiência possível. Deste modo, ganha consciência corporal e faz com que o sistema nervoso central escolha a combinação correta de músculos para executar determinado movimento.

Controlo - em Pilates, a mente deve controlar cada movimento aprimorando a coordenação motora para evitar contrações musculares inadequadas e possíveis lesões. É importante conhecer o seu corpo bem como as suas limitações procurando vencê-las para atingir a perfeita execução.

Precisão - diretamente relacionada com o controlo, é fundamental na qualidade do movimento e relacionamento postural do corpo, devendo utilizar-se poucas repetições em cada exercício.

Respiração - em Pilates é torácica, essencialmente lateral, para manter os níveis de oxigenação sanguínea ao mesmo tempo que nos permite mover mantendo a zona abdominal ativa. A inspiração serve para preparar o movimento, enquanto que a expiração serve para a execução.

Por último, e não menos importante, encontra-se a Fluidez. Os exercícios devem realizar-se de forma contínua e controlada absorvendo os impactos do corpo mantendo a contração do CORE, o controlo, a precisão e a respiração.

Como podemos verificar, os princípios do método estão intimamente relacionados entre si e deve tomá-los em conta sempre que realizar uma aula de Pilates ou até mesmo aplicá-los no seu dia-a-dia com o objetivo de melhorar o seu estilo de vida.

Devemos ter em conta que a flexibilidade e os alongamentos são dois tipos de trabalho distintos.

A primeira visa obter um aumento da amplitude articular superior à original, sendo uma componente primordial na maioria dos gestos desportivos para melhoria da performance ao mesmo tempo que reduz o risco de lesões.

Os alongamentos visam manter os níveis de flexibilidade previamente adquiridos e podem ser considerados uma forma primária da flexibilidade, não pretendendo com a sua execução o aumento da amplitude articular mas, sim, a sua manutenção. Alongar não envolve muito tempo e a sensação não deve ser de dor ou desconforto. Deve executá-los de forma lenta até atingir a posição desejada durante 20 segundos, sem balanços, dando-lhe a noção de músculo esticado. Podem ser realizados de forma ativa, quando utiliza forças internas como resultado da contração muscular (ex.: quando alonga sozinho); ou pode fazê-lo de forma passiva, quando a amplitude máxima é obtida através de forças externas (ex.: quando é alongado pelo seu personal trainer).

Próxima página: Diferenças entre Pilates e Alongamentos

Comentários